Afiado, Renan Barão promete finalizar Dillashaw se a luta for para o chão: ‘Pode anotar’

Barão é o campeão dos galos (Foto UFC)

Barão é o campeão dos galos (Foto UFC)

Campeão do peso galo, Renan Barão não vê a hora de subir no octógono novamente. Com luta marcada para o dia 24 de maio, em Las Vegas, no UFC 173, o potiguar defenderá a cinta contra o americano TJ Dillashaw, que vem de uma vitória convincente sobre Mike Easton.

Em entrevista à imprensa nesta terça-feira (8), Barão falou sobre o sonho de lutar em um UFC no Brasil, sobre possíveis duelos com Marlon Moraes e Dudu Dantas e, é claro, sobre a estratégia que pretende aplicar para derrotar Dillashaw.

“Nunca deixei de treinar Jiu-Jitsu, estou sempre treinando de quimono. Se o Dillashaw conseguir me derrubar, pode ser finalizado. Se cair ali, ou ele vai ser raspado ou finalizado. Pode anotar o que eu estou falando”.

Confira a entrevista na íntegra:

 Você nunca lutou em um UFC no Brasil. Tem esse sonho?

Gostaria muito de poder ter a oportunidade de lutar no Brasil, mas se tiver que trabalhar lá fora, vou trabalhar sem problema nenhum.

 Muitos falavam que você iria enfrentar o Raphael Assunção, mas ele acabou se machucando. Ter que enfrentar o TJ Dillashaw foi uma surpresa para você?

Eu ia enfrentar o Raphael realmente, mas, infelizmente, ele estava com a costela machucada e não pode lutar pelo cinturão agora. Mas, se não fosse o Dillashaw dessa vez, na próxima seria ele, então, não teve surpresa nenhuma.

 O Dillashaw falou que você é muito grande para a categoria e que vai se cansar na luta. Como você vê isso?

Falar até papagaio fala, vamos ver. Eu nunca demonstrei cansaço nas minhas lutas, sempre me preparei 100%. Vamos ver se isso que ele está falando vai acontecer, espero que não. Meu objetivo é sempre lutar pra frente e nocautear ou finalizar a qualquer momento. A maior dificuldade, para mim, é a questão da perda de peso, a luta em si eu acho bem tranquilo.

O campeão dos galos do WSOF, Marlon Moraes, não esconde o desejo de, um dia, lutar no UFC. Você conhece o Marlon? Aceitaria essa luta?

Conheço o Marlon não é de hoje, treinamos aqui juntos. Ele fez umas lutas aqui e foi para os Estados Unidos depois, onde foi campeão. Se tiver que enfrentá-lo, não tem problema nenhum. É nosso trabalho, a amizade fica à parte, e, lá em cima, a gente sai na porrada.

Renan Barão vem de vitória sobre Urijah Faber por nocaute técnico (Foto UFC)

Renan Barão vem de vitória sobre Urijah Faber por nocaute técnico no primeiro round (Foto UFC)

Você estuda subir de categoria?

Não. Acho que tenho que ficar por bastante tempo nessa categoria, fiz só uma defesa de cinturão, tenho muita lenha para queimar ainda.

Ainda pensa em enfrentar o Dominick Cruz?

Não penso em pegar o Domnick, ele que tem que pensar em vir atrás. Agora sou o campeão, ele que venha.  Se tiver que lutar com ele, eu vou lutar.

Existe a possibilidade de você enfrentar, algum dia, o Dudu Dantas, campeão dos galos do Bellator?

Não tem possibilidade nenhuma, ele é meu “irmãozão”, isso é impossível de acontecer. E, se acontecer, os dois vão ser nocauteados (risos).

 Você acha que a luta contra o Dillashaw pode ser decidida no chão?

Nunca deixei de treinar Jiu-Jitsu, estou sempre treinando de quimono. Se ele conseguir me derrubar, pode ser finalizado. Se cair ali, ou ele vai ser raspado ou finalizado. Pode anotar o que eu estou falando.

Notícias relacionadas