Anderson revela que só voltará a lutar em 2015, e crava: ‘Belfort venceria Weidman’

Anderson Silva vem mostrando, a cada dia, que a evolução de sua perna esquerda – fraturada em luta contra Chris Weidman, em 2012 – não tem limites. No entanto, o lutador revelou, neste sábado (22), durante participação no programa Altas Horas, que só pretende lutar no ano que vem.

“Só voltarei a lutar no ano que vem. Qualquer pessoa que disser para vocês que eu vou lutar no final do ano, está mentindo. Acho que estou só 9% recuperado. Parece mais, mas ainda não está tudo isso. As dores acabaram, só sinto um pouco de dor de joelho, porque os médicos colocaram uma haste de aço pelo meu joelho. Na dúvida, agora eu só vou chutar da cintura para cima”, brincou o Spider.

Weidman, que derrotou Anderson em duas oportunidades, colocará seu cinturão em jogo contra Lyoto Machida, no dia 24 de maio, em Las Vegas. Inicialmente, Weidman enfrentaria Vitor Belfort, mas o brasileiro acabou tendo que deixar o combate devido à proibição da TRT – Vitor não conseguiria expelir o hormônio até a data da luta. Anderson falou sobre a terapia de reposição de testosterona e lamentou a saída de Vitor do combate contra Weidman, pois, segundo ele, o “Fenômeno” derrotaria o americano.

Anderson Silva disse que Vitor Belfort venceria Chris Weidman (Foto UFC)

Anderson Silva disse que Vitor Belfort venceria Chris Weidman (Foto UFC)

“Não acho muito justo os atletas usarem a TRT. Em determinado momento da luta, a testosterona vai fazer uma grande diferença. No caso do Vitor, ele foi prejudicado, porque eles aprovaram e depois, do nada, falaram que não podia, mas acho que esse é o caminho para que você tenha um esporte mais justo”, disse ele, lamentando: “Uma pena o Vitor não poder lutar, tenho a plena certeza de que ele venceria. Lyoto está tendo a oportunidade agora, Ronaldo Jacaré está se destacando”.

Anderson não deixou dúvidas de que, realmente, voltará a lutar. No entanto, ele ressaltou que não irá pensar no cinturão tão cedo.

“Não estou pensando no cinturão agora. Tenho que me recuperar, ficar 100% e voltar a lutar. Se eu conseguir os resultados que me deem condições de voltar a disputar o cinturão, é claro que eu vou lutar. Mas tem outras pessoas que estão se destacando na minha categoria, que podem vir a disputar esse cinturão.”

Notícias relacionadas