Ansioso por lutar no Brasil, Lyoto Machida não cria expectativa por cinturão

Lyoto Machida busca sua 20ª vitória na carreira (Foto Getty Images)

Assim que venceu Dan Henderson, em fevereiro deste ano, Lyoto Machida esperava ter novamente uma chance pelo cinturão dos meio-pesados e, assim, conseguir uma revanche contra Jon Jones. No entanto, o Ultimate mudou seus planos, e escalou o brasileiro para enfrentar Phil Davis, no UFC Rio 4, em agosto.

Em entrevista à TATAME, o carateca, além de comentar sobre seu próximo duelo e  sobre Jon Jones, não fugiu de assuntos polêmicos, como o TRT e a maconha. Além disso, confirmou que pode fazer algumas lutas nos médios, e não descartou enfrentar o falastrão Chael Sonnen no futuro.

Confira a entrevista na íntegra abaixo:

Foi pego de surpresa com essa luta contra o Phil Davis?

Já imaginava, porque eu vi a luta do Jones com o Sonnen e ele disse que não lutaria comigo, que queria enfrentar um cara alto, grande, para mostrar que também pode ganhar. No UFC, tudo muda, tudo acontece, e fiquei com o pé atrás. Estava esperando uma luta com o Davis ou Rashad, mas o Rashad estava com luta, então, não foi surpresa.

O que isso implica no seu objetivo pelo cinturão?

Difícil falar, né, porque o UFC é imprevisível. Prefiro até nem pensar no cinturão. O cinturão é importante, mas cada luta é como se fosse um título. Tenho que ganhar, me apresentar bem e ver o que UFC vai querer. Quero sempre lutar para que a chance aconteça, mas não quero ficar criando expectativa.

Como você encara essa luta contra o Davis?

Não é uma luta fácil. Ele é um cara duro, já ganhou de grandes nomes, sabe pontuar bem… Na última luta, mostrou que sabe lutar em pé também. Mas vou preparado para dar um show e mostrar um grande trabalho.

Lyoto Machida não escondeu a emoção de fazer sua primeira luta pelo Ultimate no Brasil (Foto UFC)

Acha que ele vai repetir a última atuação, quando ficou na trocação contra o Vinny Pezão, ou acredita que ele volte a aplicar o plano de luta de levar os adversários para baixo?

Acho que ele vai topar trocar comigo e tentar me surpreender com quedas, mas também quero surpreender com golpe diferente ou algo parecido.

Seu treinamento vai continuar sendo em Los Angeles?

Todo treinamento vai ser lá. Minhas últimas três lutas eu me preparei lá e esse camp não vai ser diferente. Estou bem adaptado, estou gostando do treinamento lá e espero mostrar o trabalho que venho fazendo.

Estava ansioso por essa oportunidade de lutar no Brasil?

Estava sim, muito ansioso, me cobravam bastante. E agora pintou a chance e fiquei super feliz de lutar no Brasil e contra o Davis. A festa é dupla.

Lyoto vem de duas vitórias seguidas no UFC (Foto UFC)

O que acha que vai ser diferente da sua última apresentação no Brasil, quando lutou pelo Jungle Fight?

Se naquele tempo a torcida já empurrava, agora não vai ser diferente. Vão torcer, gritar, dar uma força para continuar lutando firme e representando bem nosso país.

O que você está achando desse tema de reposição hormonal?

A partir o momento que está na regra, está valendo. Se o atleta está usando a regra como uma arma a mais, está legal na situação. É difícil julgar. Então, que a regra proíba todo mundo. Se o atleta está comprovando, não tem porque estar escondendo. Mas tem gente que faz por trás também.

E sobre a maconha?

Maconha não… Foge totalmente da rota. Não sei nem se era para ser considerado doping. Não sou a favor, mas não julgo ninguém.

Acha que o Gustafsson tem chance de vencer o Jon Jones? O que o sueco precisa fazer?

Acho que sim, tem chance, mas o Jones é mais completo, mais preparado e vai ser difícil para o sueco. Ele teria que treinar a parte de queda, porque se manter a luta em pé aumenta sua chance. Porém, quando ele começar a cair, o Jones toma proveito da situação e o risco é grande.

Tem treinado com o Anderson? Como ele está para a luta contra o Chris Weidman?

Não tenho treinado com ele e tenho tido pouco contato com ele. Acredito que ele esteja bem. Ele tem mostrado porque é o campeão, mas cada luta é uma luta e espero que o Anderson vença a próxima luta também.

Machida enfrentou Jon Jones sem dezembro de 2011, mas acabou sendo derrotado pelo campeão da categoria (Foto UFC)

Muito tem se falado em Anderson x Jon Jones… Acredita que essa luta vá acontecer ? Quem sairia vencedor?

Acho que essa luta não vai acontecer assim… É uma luta difícil de analisar. O Anderson é mais técnico em pé e o Jones mais preparado para o chão, gosta de derrubar e segurar lá. Acho que 50% para cada um. Não dá para prever.

Continua fazendo o uso da urinoterapia?

Continuo sim, mas esporadicamente. Só quando sinto deficiência de resistência, cansaço, ai eu faço. Mas no dia-a-dia não. Meu pai faz mais do que eu.

Como está seu peso? Ainda tem a chance de lutar nos médios?

Existe essa chance sim. Meu peso é 95kg, mas estou disposto a fazer lutas entre os médios e quem sabe até vingar nessa divisão.

O carateca rechaçou a ideia de enfrentar Anderson (Foto UFC)

E se tivesse que enfrentar o Anderson Silva?

Isso está fora de cogitação, porque temos o mesmo empresário, já treinamos juntos. Eu entrarei mais para fazer uns desafios, mas se o Anderson não for mais campeão, eu luto pelo cinturão.

Você ainda tem interessante em enfrentar o Sonnen?

Seria ótimo enfrentar o Sonnen, um prazer enorme e vamos ver. Estou disposto a fazer.

E essa luta do Shogun com o Sonnen. Quem vence?

Shogun tem uma certa vantagem contra o Sonnen, está mais preparado e é mais completo. Apesar desse cancelamento, vai se preparar melhor ainda. O Shogun é um cara experiente e vai nocautear.

Notícias relacionadas