Anthony Pettis rebate José Aldo e dispara: ‘Vou continuar falando até a luta acontecer’

Pettis quer enfrentar Aldo na categoria dos leves (Foto UFC)

O confronto entre José Aldo e Anthony Pettis já esteve muito perto de acontecer, mas, até agora, nada. O americano iria disputar o cinturão do campeão dos penas no ano passado, mas uma lesão colocou por terra o tão aguardado duelo. De lá para cá, muito tem sido dito sobre a possível luta. Recentemente, inclusive, Aldo chegou a dizer que Showtime fala muito, mas faz pouco. E, nesta terça-feira (1), Anthony teve seu direito de resposta.

O campeão dos leves, que está no Rio de Janeiro aprimorando seu Jiu-Jitsu na Team Moraes, concedeu uma coletiva de imprensa e respondeu a todas as perguntas, sem rodeios. E, claro, muitas foram sobre o assunto que não sai da mente do povo: o combate entre os campeões.

“Fui eu que o desafiei (Aldo) na primeira vez, mas tive uma lesão. Não faz sentido (falar que estou fugindo). Os fãs querem ver essa luta acontecer. Ele é um grande campeão, está na minha frente no ranking da categoria, e é lá onde quero estar. Não é do meu perfil falar e correr. Eu vou continuar falando até essa luta acontecer”, afirmou Pettis.

Confira o bate-papo na íntegra:

- Como está a sua recuperação? Tem algum receio de voltar a lutar?

Lesões acontecem no esporte que eu pratico, exige muito do atleta. Não estou com medo de voltar após a lesão, não sinto nada de estranho em relação ao meu corpo agora. Isso não vai comprometer meu desempenho. Vou voltar 100%.

- Você e Gilbert Melendez serão os treinadores do TUF 20, que vai contar apenas com mulheres. Já parou para pensar em como será essa experiência?

Será a primeira temporada só de mulheres. O Diego (Moraes) vai estar comigo na minha equipe e vai me ajudar a lidar com elas (risos). Será divertido. Elas são muito habilidosas, e acho que vamos ver garotas novas tentando ser como a Ronda, o Anderson, o GSP… Acho que vou me sair bem. Sou muito próximo à minha mãe e tenho uma filha, ou seja, estou sempre com as mulheres.

O campeão dos leves não quer abrir mão de seu cinturão de jeito nenhum (Foto UFC)

- E o que você acha do Melendez, seu próximo adversário? Como você prevê o confronto?

É um bom oponente, mas ele não vai lutar comigo como lutou com o Diego Sanchez. Eu vou para nocautear ou finalizar. Ganhei minhas últimas três lutas no primeiro round e vou lá para vencer. O Melendez tem o que é necessário para estar no topo da categoria, ele está lá por uma razão. Fez uma boa luta com o Ben Henderson e venceu o Diego, mas sinto que a trocação dele está abaixo da minha. Tenho chutes, socos, envergadura, e minha trocação é melhor. Eu preciso evitar as quedas e me certificar de que vou lutar  minha luta.

- A luta entre você e José Aldo é uma das mais pedidas pelos fãs. O que falta para acontecer?

O UFC quer que um de nós abandone o cinturão, e eu acabei de pegar o meu, mas sei que nenhum de nós quer abrir mão disso. Esse peso (70 kg) é o melhor para mim, estou confortável aqui. Descer para 65 kg me daria muito trabalho. Faz mais sentido ele subir, pois já bateu em todo mundo lá e teria mais competição na minha categoria.

- Recentemente, Aldo deu uma entrevista dizendo que você fala muito, mas faz pouco. O que você tem a dizer sobre isso?

Fui eu que o desafiei (Aldo) na primeira vez, mas tive uma lesão. Não faz sentido (falar que estou fugindo). Os fãs querem ver essa luta acontecer. Ele é um grande campeão, está na minha frente no ranking da categoria, e é lá onde quero estar. Não é do meu perfil falar e correr. Eu vou continuar falando até essa luta acontecer

- E quanto a Nate Diaz? Há interesse em lutar com ele?

Nate mencionou meu nome várias vezes e ele não está tão longe do title shot. Acredito que ele chegue lá com mais algumas vitórias. Mas ele andou falando muito de mim e virou algo pessoal. Os fãs querem ver essa luta, então, será um bom duelo depois de Melendez.

- Grandes ex-campeões, como Anderson Silva e Geroges St-Pierre, têm se aventurado no cinema. Você pensa em seguir esse caminho um dia?

Sim, claro! Ainda tenho um longo caminho no esporte pela frente, estou com 27 anos, mas depois disso seria ótimo se eu pudesse estar em algum filme. Espero que seja uma possibilidade um dia.

Notícias relacionadas