Vitor Belfort liberado para fazer uso de reposição hormonal contra Rockhold

Reposição está liberada (Foto UFC)

Vitor Belfort venceu Michael Bisping no UFC SP, em 19 de janeiro, e a organização anunciou semanas após a luta que o carioca havia feito uso de reposição hormonal de testosterona para minimizar os danos do hipogonadismo. Com volta confirmada ao país, desta vez em Santa Catarina, Vitor poderá ser submetido novamente ao tratamento.

“Ele já passou por esse processo, então já temos o histórico”, explica Márcio Tannure, diretor médico da Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA), revelando que os exames feitos pelo lutador em Las Vegas servirão de base para sua liberação no país.

“Mas, se algum outro tiver a necessidade dessa reposição, vai ter que vir até a gente”, completa Tannure, médico responsável pela equipe de futebol do Flamengo.

Leia: como funciona a reposição hormonal?

A recém-criada CABMMA atuou com a ajuda do UFC em São Paulo, mas trabalhará com mais independência na próxima edição do show, na cidade de Jaguará do Sul. Após a primeira experiência em solo nacional, o diretor médico prevê melhorias.

“O balanço é positivo. Tudo é feito de maneira bem sensata. Apesar de não ter sido criado ontem, é um esporte novo e ainda vai acontecer muita coisa para ser ajustada”, avalia. “Vejo as pessoas envolvidas com um grau de responsabilidade muito grande, então tem tudo para dar certo. Ainda terão coisas que vamos melhorar, até porque sempre achamos que tem algo a ser melhorado”.

Até o momento, duas lutas estão confirmadas para o show: Vitor Belfort x Luke Rockhold e Ronaldo Jacaré x Costa Philippou. O meio-médio Paulo Thiago também atuará no card, mas ainda não tem oponente definido.

Notícias relacionadas