Chad Mendes surpreso com luta contra Hacran: ‘É um cara desconhecido’

Chad vem de vitória relâmpago sobre McKenzie (Foto UFC)

No início de 2012, Chad Mendes despontava como o desafiante número um da categoria dos penas do UFC, mas viu a sua invencibilidade de 11 lutas ir por água abaixo ao ser nocauteado com uma joelhada devastadora desferida pelo campeão José Aldo, que mantinha assim o cinturão da divisão.

Depois de perder a sua chance ao título, o norte-americano tirou um tempo para se recuperar e acabou voltando ao octógono de forma implacável em julho passado ao nocautear Cody McKenzie em apenas 30 segundos. Cinco meses depois, o UFC anunciava o próximo oponente de Chad: o brasileiro Hacran Dias. Os dois têm duelo marcado para o próximo dia 15 de dezembro na Austrália, pelo UFC on FX 6. Chad, no entanto, confessa que foi surpreendido pela escolha de seu próximo oponente.

“Eu confesso que fui pego de surpresa. Eu lutei contra o Cody McKenzie e o Dana White estava dizendo que ele gostaria de me dar uma luta melhor. Não que eu esteja tirando o mérito do Hacran, mas ele tem apenas uma luta no UFC, ainda é um cara desconhecido, e não era exatamente o que eu tinha em mente para voltar a brigar pelo título. Essa vai ser uma luta dura porque ele é um lutador duro, mas sinto como se estivesse colocando tudo meio que de lado”, declarou Chad, em entrevista exclusiva à TATAME.

Hacran dominou Marajó em sua estreia (Foto Eduardo Ferreira)

“Eu não sou de escolher adversário e eu vou fazer de tudo para voltar a brigar pelo título daqui duas ou três lutas. De forma nenhuma estou desmerecendo o Hacran, tenho muito respeito por ele e estou levando este combate muito a sério. Assisti às lutas dele estou me preparando para não cair nos mesmos erros que caí na luta do Aldo. Sei que ele é um cara duro e lutar novamente contra um cara da Nova União é uma coisa grande na minha cabeça. O time dele tem um monte de caras bons, nós sempre assistimos às lutas deles nas preparações para qualquer luta. Por outro lado, também trabalho com caras bons no meu time. Lutei contra o Aldo e espero poder em breve enfrentá-lo novamente, então essa é uma luta para me colocar de volta no caminho que eu estava antes”.

Chad afirma que os treinos para o combate estão indo muito bem: “Meu treinamento está excelente. Eu estive no córner de um dos meus companheiros de equipe em Utah e aproveitei para fazer um treino com diferentes treinadores… Eu gosto de fazer isso às vezes. Eu me sinto muito bem, estou pronto para a luta. Poderia lutar hoje mesmo (risos)”.

Chad quer revanche com Aldo (Foto Evelyn
Rodrigues)

O lutador também comentou a ida de Frankie Edgar para a categoria dos penas do UFC e revelou que se ofereceu para enfrentar Edgar em setembro passado, quando José Aldo sofreu um acidente de moto, que culminou com a alteração do card do UFC 153, realizado no Brasil em outubro.

“O Frankie já deveria estar nessa divisão há muito tempo. É um pouco difícil saber como vai ser a performance dele nesse peso porque ele esteve por muito tempo na divisão de cima e não perdia peso de verdade. E agora ele está mais velho, e conforme você fica mais velho essa questão do peso vai ficando mais complexa, tem um impacto maior na sua performance. Vamos ver o que vai acontecer, se ele vai se adaptar de cara ou não”, declarou, completando.

“Na verdade, quando o José Aldo se machucou, eu me ofereci para lutar contra o Edgar, mas acabou que eles tiveram outras prioridades para o card. Eu gostaria de enfrentar o Frankie um dia”.

Chad não arriscou o seu palpite para o embate entre Edgar e José Aldo, marcado para o dia 2 de fevereiro, em Las Vegas, pelo UFC 156.

“Eu acho que essa será uma grande luta. Como eu disse, não sei como vai ser a performance do Frankie nessa categoria, mas ainda assim essa tem tudo para ser uma luta muito boa. Eu acho que o Frankie deveria ter tido uma luta antes de disputar o titulo, mas o UFC sabe o que é melhor e não tenho muito o que questionar… É o que é”, finalizou.

Notícias relacionadas