‘Com sede de vitória’, Paulo Thiago retorna ao octógono na China

Paulo quer voltar a vencer no UFC (Foto Guilherme Cruz)

O UFC prepara uma edição histórica para esse final de semana. No dia 10 de novembro, a organização faz pela primeira vez um evento na China, em Macau, e o show conta com a presença de três brasileiros, sendo eles Paulo Thiago, John Lineker e Thiago Silva.

“Estou muito feliz por participar deste evento, que é um marco para a história do UFC, a primeira vez na China. Estarei fazendo parte deste evento histórico e a expectativa é de vitória. Estou muito confiante”, disse Paulo Thiago, que vai enfrentar Dong Hyun Kim.

No seu último compromisso, contra Siyar Bahadurzada, o brasileiro foi nocauteado com apenas 42 segundos. Para esse duelo diante o coreano, o “Caveira” quer mostrar o quanto está preparado para voltar a ganhar. O lutador vem de três derrotas nos últimos quatro combates.

“Estou bem preparado. Na última luta, também estava, mas recebi um único golpe que botou tudo por água abaixo. Não pude realmente mostrar o quanto estava bem, o golpe entrou em cheio, em poucos segundos… Acontece”, diz. “Não venho numa sequência boa, mas não estou preocupado ou pensando nisso. Estou acreditando apenas em mim e o segredo é apenas um: vencer”.

Dong Hyun Kim é especialista em judô e tem um ótimo controle na jaula. Ciente dos perigos que seu oponente pode lhe oferecer, Paulo Thiago disse que enfatizou bastante nos seus treinamentos, os pontos fortes do adversário e revelou quem o ajudou nisso.

“Ele é um cara canhoto e alto, por isso tive dificuldade em encontrar sparrings para este desafio. Ele tem boas quedas, com o Judô e Wrestling bons, mas sabe trocar e lutar no chão também. Dei ênfase para ele em todos os fundamentos”, disse. “Contei com a ajuda do Idemar Marajó, que também é alto e canhoto, assim como o Dong. Mas muitos companheiros de treino me ajudaram, não posso esquecer deles”.

Questionado sobre o fuso-horário, o policial do Bope garantiu que chegou antes na cidade para anular essa diferença. “Cheguei uma semana antes para me adaptar bem. Tem muita gente que tenta suprir esta diferença de horário treinando na madrugada, mas não sei se isso realmente funciona. A adaptação é na China mesmo.”

Com a corda no pescoço e podendo ser demitido pelo Ultimate em caso de novo revés, o brasileiro esquece essa possibilidade e promete uma grande atuação. “Podem esperar o melhor Paulo Thiago que já viram no UFC. Estou empolgado para esta luta, estou com sede de vitória”.

Notícias relacionadas