Cyborg aceita descer para peso de Ronda Rousey, mas nega luta no UFC 157

Cyborg está disposta a descer de categoria (Foto divulgação)

O mundo do MMA balançou esta noite, após o site do UFC no Brasil apontar que Cristiane Cyborg e Ronda Rousey fariam a luta principal da edição 157, em fevereiro de 2013. Procurada pela TATAME, a brasileira tratou de derrubar a possibilidade.

“Estão negociando a luta, mas não tem nada certo de lutar nesse evento. Se for no meu peso, eu luto. Falaram que eu tenho que baixar de categoria, mas não consigo nesse tempo. A gente vai negociar, mas preciso de um tempo”, explicou a lutadora.

Cyborg detinha o título dos penas do Strikeforce até ser flagrada nos exames antidoping em sua última aparição, em dezembro de 2011. Rousey, número um do Strikeforce no peso galo, recentemente se tornou a primeira mulher a fechar contrato com o UFC.

Confira na Revista TATAME de dezembro um especial sobre o MMA feminino no UFC

Rousey já assinou com o UFC (Foto Evelyn Rodrigues)

Cris afirma que ainda não assinou com o Ultimate por não saber se tem condições de bater o peso da rival, mas revelou estar disposta a tentar.

“Estou me organizando, mas é um processo demorado, é muito peso. Estou disposta a fazer isso para lutar com ela, mas não em dois meses”, explica. “Se for no meu peso, eu luto em fevereiro. Em 61kg, preciso de mais tempo. Essa informação está errada”.

Perto de assinar com a organização, Cyborg comemora os rumos que o MMA feminino vai tomando.

“O UFC é o melhor evento do mundo, o grande sonho de todos é lutar lá. Se tiver essa oportunidade, vou dar o meu melhor como em todos os eventos. Vou dar o meu máximo para buscar essa vitória. É um grande passo e uma grande responsabilidade para manter o MMA feminino lá”.

A resposta definitiva sobre esse duelo ainda deve demorar, ela conta: “acredito que só vou saber no final de dezembro”.

Notícias relacionadas