Luta com campeão do Strikeforce interessa a Demian Maia

Demian tem três vitórias seguidas (Foto UFC)

Com três vitórias nos meio-médios, Demian Maia começa a se credenciar rumo ao cinturão da categoria. Após bater Jon Fitch, no UFC 156, o brasileiro não escondeu que seu objetivo é o título.

Em entrevista à TATAME, o empresário do atleta, Eduardo Alonso, comentou sobre o futuro do faixa-preta de Jiu-Jitsu e afirmou que a descida de categoria de Demian foi dentro do planejado.

“O ano está só começando. A gente tinha o desejo de fazer essa luta com o Jon Fitch porque já era um cara provado, que mostraria aonde o Demian se encaixa na categoria. E foi um sucesso”, admitiu.

De acordo com Alonso, uma luta contra Saffiedine, atual campeão da categoria no extinto Strikeforce e que vai migrar para o UFC, não está descartada, já que o title shot pode demorar para chegar.

“A categoria está embaralhada, praticamente todos os ‘contenders’ estão lutando no UFC 158, em março, inclusive o Georges St-Pierre. Agora, o Demian está entre os tops. Não sei se compensa ficar esperando. Tem o campeão do Strikeforce chegando, e os atletas de março, então vamos ver quem aparece”, afirmou.

Pelo UFC 158, GSP coloca o título em jogo contra Nick Diaz. No mesmo card, rolam os duelos Carlos Condit x Rory MacDonald e Johny Hendricks x Jake Ellenberger.

“A gente não sabe quem vai ganhar no UFC 158. Se o MacDonald ganha do Condit, ele fica mais perto. O Saffiedine, por ser campeão do Strikeforce, agrega prestígio. Dependendo do ‘timing’, ele pode ser interessante. Vamos conversar com o UFC e ver o que eles estão pensando”, completou.

Com a divisão acirrada e muitos atletas em rota de colisão pelo título, Eduardo sabe das dificuldades e colocar um atleta como desafiante número um. “Adoraria o title shot, mas sabemos que o Hendricks está na frente da fila”, reconhece.

Demian Maia impôs seu jogo e não deu chances para Jon Fitch, no UFC 156, no início do mês (Foto UFC)

Apesar de mencionar o campeão do Strikeforce, o manager do brasileiro cogitou a possibilidade de Demian poder encarar o vencer de Condit e MacDonald.

“Teoricamente, o vencedor de Condit x MacDonald seria melhor para ele se credenciar, porém o ‘timing’ faz muita diferença. Se você está lutando no mesmo ‘calendário’ do campeão, suas chances aumentam”, disse.

Questionado sobre quando o especialista na arte suave vai voltar a atuar, Alonso revelou que ele deve voltar aos octógonos somente no meio do ano.

“Abril e maio é quase impossível, os cards estão praticamente lotados. Não conversei com o UFC, mas, a princípio, seria em junho ou julho”, finalizou.

Notícias relacionadas