Rousimar Toquinho manda recado a Jon Fitch: ‘O cinturão não sai tão cedo daqui’

Toquinho é campeão do peso meio-médio (Foto divulgação)

Há nove dias campeão dos meio-médios do evento World Series of Fighting (WSOF), Rousimar “Toquinho” Palhares retornou nesta segunda-feira (7) ao CT do Team Nogueira, localizado no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro. Como não poderia ser diferente, o lutador foi recebido com muita festa por parte de seus companheiros, que fizeram fila para bater fotos com ele.

De volta aos treinos, o campeão já volta suas atenções para a primeira defesa de título, marcada para o dia 5 de julho, quando enfrenta o experiente Jon Fitch. Também ex-atleta do UFC, o norte-americano chegou a dizer que não lutaria por medo de se machucar, fazendo referência à perigosa chave de calcanhar do brasileiro, que comentou as declarações do futuro adversário.

“Eu sei que eu vou estar pronto lá no dia. Não posso falar por ninguém. Ele (Jon Fitch) pode falar o que ele quiser, dizer o que ele pensa, sente. Eu sei que eu estou aqui e estou trabalhando para manter o cinturão comigo durante muito tempo. Se ele quiser tomar de mim, o que eu garanto que não será nada fácil, ele vai ter que lutar. O cinturão não sai tão cedo daqui. Estou bem e focado, pronto para seguir como campeão”, garantiu o confiante “Toquinho”.

Esta confiança que ajudou o atleta do Team Nogueira não é fruto do acaso. Além do apoio que ele tem recebido dos companheiros, o mineiro revelou que, no dia da luta pelo título, recebeu uma mensagem muito importante de um dos seus treinadores.

“O Everaldo (Penco) me mandou uma mensagem relembrando da minha essência, das minhas origens. Não que eu tenha esquecido, mas a lembrança reforça tudo o que já passou por nossas vidas, como minha infância, meu início na luta, minhas derrotas, conquistas. Eu já estava animado, mas a mensagem ainda me deu uma injeção de ânimo maior”, contou o lutador, que também dedicou o cinturão ao treinador Eraldo Paes, falecido em 2011: “Ele foi muito importante enquanto esteve comigo, e até hoje lembro das palavras dele me incentivando. Com certeza ele é parte desta conquista”.

Feliz na nova organização, Rousimar “Toquinho” disse que foi muito bem tratado pelos responsáveis do WSOF, e aproveitou também para elogiar Steve Carl, quem ele superou para conquistar o novo cinturão.

“Fiquei surpreso com meu adversário. Ele me tratou muito bem, me parabenizou. É um cara que dá prazer de lutar. Mas eu não poderia ter deixado a oportunidade passar. Treinei muito a posição, então fui logo para decidir. Contra um cara como ele, que tem várias finalizações na carreira, nenhuma oportunidade pode ser desperdiçada. Todo mundo sabe a força que o Jiu-Jitsu tem”, ressaltou.

Conhecido por ter uma chave de calcanhar quase indefensável, Rousimar “Toquinho” é lutador profissional desde 2004. Nestes 10 anos de carreira, ele fez 22 combates, tendo vencido 16, sendo 10 através de sua posição preferida.

Notícias relacionadas