Sonnen contesta vitórias de Wand e diz: ‘Acho que não vai ter luta, ele não assinou nada’

Chael Sonnen deixou de lado as ironias e falou sério (Foto UFC)

Pode ser que não pareça mais novidade saber que Wanderlei Silva e Chael Sonnen andaram trocando provocações, mas desta vez, o assunto soa mais grave. Em entrevista exclusiva à TATAME,  o americano, pela primeira vez, deixou de lado seu tom irônico e falou sério e com sinceridade sobre vários temas. Principalmente, sobre o Cachorro Louco.

Os dois lutadores, que dividem as atenções do TUF Brasil 3 – que irá ao ar a partir do dia 9 de março -, realmente não se gostam. Sonnen, porém, entende a situação como algo normal, como em um ambiente de trabalho qualquer.

“Eu não gosto de alguns lutadores, e Wanderlei é um deles. Não desejo uma vida ruim a ele, espero que seja boa; espero que seus filhos cresçam e façam coisas maravilhosas, que sejam felizes e saudáveis. Mas a realidade é que todo mundo trabalha com alguém de quem não gosta, e é assim mesmo”, disse o americano.

O tão aguardado encontro entre Wand e Chael está marcado para 31 de maio, no Brasil, em cidade ainda a ser definida. Surpreendentemente, o falastrão revelou que não criou expectativas para a luta, pois acredita que o brasileiro vá “amarelar”.

Sonnen acha que Wanderlei vai inventar alguma desculpa para não lutar (Foto UFC)

“Não tenho expectativas para a luta, mas espero que ele apareça no dia. Ele gosta de dizer que eu só falo, e eu gosto mesmo de falar, mas eu assinei um contrato assim que cheguei aqui no Brasil. Mudaram o local da luta de Las Vegas para o Brasil, e eu assinei novamente. Mas ele não assinou nada ainda. Os papéis dele estão em branco. Eu posso dizer que eu não o vi tirando a camisa uma vez sequer, nunca malhou, nunca treinou nenhum dia. Acho que ele não está planejando lutar comigo, nem com ninguém. Nunca mais”.

Chael aproveitou a oportunidade para voltar a dizer que as lutas que Wanderlei fez no Japão eram armadas. E expôs os argumentos que dão embasamento à sua teoria.

“Wanderlei Silva fez muitas lutas no Japão, e eram todas falsas. Eram puro entretenimento. Eu comprei, eu paguei por elas, assisti e gostei. Não me arrependo do dinheiro que gastei. Não eram lutas reais, não eram uma competição. Os adversários eram pagos para perder, pagos para cair no chão em um determinado tempo. O árbitro, inclusive, tinha um fone no ouvido recebendo instruções. O Wanderlei continua dizendo que venceu aquelas lutas, e isso me irrita. Ele é um babaca, uma fraude, não é profissional. Quando as lutas são reais, ele tem o pior recorde da história do UFC: cinco vitórias e oito derrotas. Eu venho implorando por essa luta há cinco anos! É uma grande luta, algo que o Ultimate quer, e eu também. Mas por que nunca ocorreu? Porque ele (Wanderlei) não queria”, argumentou.

Notícias relacionadas