Holloway comenta luta no Rio contra José Aldo: 'Vou para o reino de outro rei e assumir o controle'

Tatame

17/02/2017 10:07

537x413
Aldo e Holloway se enfrentam no UFC 212, que será realizado no Rio, no dia 3 de junho (Foto Reprodução)

Finalmente, o campeão linear peso-pena José Aldo teve sua tão esperada luta marcada. O brasileiro vai bater de frente com o detentor do cinturão interino da categoria, Max Holloway, em confronto que será válido pela unificação dos títulos, no dia 3 de junho, no Rio de Janeiro, pela edição de número 212 do UFC. Como o havaiano enfrentará o seu adversário diante da torcida brasileira, que sempre é fervorosa, o lutador foi questionado sobre como será o desafio de lidar com o fato de lutar "fora de casa". 

"Isto é o que os reis fazem. Reis vão para os reinos de outros reis e eles a conquistam, assumem o controle. Isso é o que eles fazem e isso é o que eu planejei fazer no dia 3 de junho. Eu vou lá e mostrar a todos porque eu sou um rei, e não há melhor lugar para fazer isso do que em seu quintal, em seu próprio reino", declarou Holloway, em entrevista ao programa Submission Radio.

Outra questão que vem sendo muito citada é sobre Conor McGregor, por quem o havaiano foi derrotado em 2013, por decisão unânime. Depois desse revés, Hollaway embalou dentro da divisão e engatou dez triunfos consecutivos, sendo o último contra Anthony Pettis, em dezembro do ano passado, pelo UFC 206. 

Para Holloway, muitos lutadores estão perseguindo o "Notório" como uma forma de acumular mais dinheiro, já que, atualmente, o irlandês é o maior vendendor de pay-per-views do Ultimate. Todavia, "Blessed" acredita que o lutador precisa correr atrás de seus próprios lucros, saber se promover da forma correta, e não ficar buscando um confronto imediato com McGregor. 

"É louco. Pensei que éramos todos homens aqui, mas eles estão tentando perseguir o Conor McGregor, tentando conseguir isso e aquilo. É o que é. Se é para ser, é para ser. Eu não estou perseguindo ninguém. Eu vou fazer com que a minha própria luta dê dinheiro. Fiquei um pouco irritado com isso, mas é por isso que eu fiz o filme, por isso estou bem com ele. E é isso que Aldo quer fazer (perseguir McGregor), mas eu vou me preparar e me concentrar nos pesos-penas no momento. Se as oportunidades se apresentarem, eu vou levar, mas eu não vou sair lá e começar a implorar como metade desses caras fazem", disparou.