Erick Silva restaura confiança e enfatiza: 'É apenas o começo, tenho um plano muito maior'; confira

Diogo Santarém

27/03/2017 09:30

594x396
Erick Silva vem de vitória sobre Luan Chagas no UFC Brasília, quando teve boa exibição (Foto Getty Images)

Considerado uma "eterna promessa", Erick Silva quer apagar esse apelido intitulado pelo público. Na sua última apresentação, o capixaba fez um grande confronto contra Luan Chagas e levou a melhor por finalização, com um mata-leão, no terceiro round, pelo UFC Brasília, que aconteceu em setembro de 2016. Agora, o brasileiro quer continuar vencendo e fazendo grandes apresentações dentro do octógono. O próximo desafio é contra Yancy Medeiros, no UFC 212, no Rio.

Desde que pisou pela primeira vez no Ultimate, Erick chamou muita atenção. Entretanto, depois de alguns resultados negativos e muitos altos e baixos, o brasileiro acabou com as expectativas dos fãs e, por isso, muitos o intitularam como uma "eterna promessa" do esporte.

Em entrevista exclusiva à TATAME, Erick Silva destacou que essa recuperação é só um começo. Segundo o capixaba, ele ainda tem um plano muito maior por vir. "Vocês vão esperar a continuidade do que foi feito até agora! Essa última luta foi boa, mas foi apenas o começo. Tenho um plano muito maior para o futuro. Estou me dedicando cada dia mais aos meus treinos e sou um Erick muito mais técnico, muito mais estratégico e é isso o que vocês verão daqui pra frente", declarou.

Confira a entrevista com Erick Silva abaixo:

- Após duas derrotas, qual foi a sensação de voltar a vencer no UFC?

Foi uma sensação incrível e aonde eu dei apenas o primeiro passo para um longo caminho. Isso só representa que toda mudança que eu fiz no meu camp, nos meus treinamentos, me deixou muito confiante e que daqui pra frente eu possa seguir com mais vitórias como essa.

- Sentiu alguma pressão antes da luta? O que achou dos comentários de que poderia ser o azarão? 

Não senti nenhuma pressão. Estava bem tranquilo e sabia que tinha que fazer um bom trabalho! Eu sempre estive muito confiante com o novo time que montei e queria realmente mostrar pra todo mundo que tomei a decisão correta, e acho que todos viram isso.

- Como você analisa o seu combate com o Luan Chagas? Qual foi a estratégia?

Foi uma luta muito boa, eu fui bastante estratégico nessa luta, o “minei” bastante com o meu Boxe, treinei bastante a luta “em pé”, então soltei muitos golpes em linha no meu oponente e isso foi “minando”, tanto que no final do terceiro round ele estava um pouco mais cansado e mesmo eu tomando dois golpes duros, consegui manter o meu ritmo e no final consegui a finalização que estava treinando há bastante tempo.

- A finalização veio no terceiro round. Conte um pouco mais sobre o momento.

Ele tentou me dar um soco, eu passei para as costas dele e engatei um mata-leão. Sensação indescritível!

- Como foi receber o prêmio de "Luta da Noite" após "pedir" por ele? Como investiu o dinheiro? 

Então, é lógico que fiquei muito feliz pelo reconhecimento. Por todo o projeto que eu idealizei pra essa luta. Por tanto acho que foi bastante merecido. Eu fiz por merecer esse prêmio e investi em um velho sonho (risos).

- Sua luta com o Luan foi uma verdadeira guerra. Foi um dos duelos mais duros da sua carreira? O que fez a diferença para você sair com a vitória, na sua opinião?

Realmente foi uma guerra e até agora foi a luta mais dura sim. Isso só mostra o quanto eu estava preparado, o quanto eu estava realmente bem condicionado. O Luan Chagas é um atleta muito duro, estava bem preparado, aguenta muito e isso mostrou que eu estava realmente com muita vontade, muita garra para conseguir a vitória. Fui calmo, estratégico e consegui o que almejava.

- Como vem sendo a sua recuperação após o combate? Quais são os planos de volta?

Estou me recuperando muito bem e aproveitando a fase de recuperação para aprimorar ainda mais a parte técnica. Estou treinando bastante Boxe, muito Jiu Jitsu, e sinto a minha evolução técnica a cada dia que passa. Isso será muito bom para quando eu iniciar meu próximo camp. Estar com todas as armas prontas.

- Como vem se sentindo após voltar a ter destaque? Sentiu falto momento ruim durante as derrotas?

Na verdade acho que isso é bom para atrair novos patrocinadores, estar bem com os apoiadores. E é sempre muito bom. Eu particularmente não ligo muito para o destaque, mas é claro que como profissional tenho que ligar e fiquei muito feliz. Não só eu como todos que me patrocinaram e apoiaram, e isso é o mais importante.